Banner Top

         O Secretário Municipal de Campos Altos, Rideny Ferreira Martins, juntamente com os representantes dos grupos de Congado de Campos Altos, Cláudia Aparecida Batista (Terno Moçambique Luz Divina) e Rogério Aparecido Barnabé (Terno Catupé São Benedito), participaram nos dias 19, 20 e 21 de maio da Reunião Regional de Congadeiros de Minas Gerais, realizada pelo IPHAN na cidade de Uberlândia.

             A Reunião Regional de Congadeiros aconteceu na UFU (Universidade Federal de Uberlândia) e teve o objetivo de ampliar o diálogo sobre o processo de Registro das “Congadas de Minas”, como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN. O pedido para este reconhecimento foi encaminhado por Uberlândia e apoiado pelos municípios de: Uberaba, Campos altos, Ibiá, Frutal, Monte Alegre de Minas e da Associação dos Congos e Moçambiques Nossa Senhora do Rosário de Ibiá. Após esta solicitação, o Departamento de Patrimônio Imaterial (DPI), por meio da Superintendência do IPHAN em Minas Gerais, deu início ao processo de identificação do bem cultural, realizando pesquisas e levantamentos, para dar prosseguimento ao reconhecimento das Congadas de Minas.

           A apresentação do resultado dessas pesquisas às comunidades Congadeiras visa ampliar as discussões sobre o processo de reconhecimento do bem junto àqueles que estão diretamente envolvidos com essa expressão cultural. A iniciativa leva em consideração os princípios norteadores da Política Nacional de Patrimônio Imaterial, que incentiva a participação dos detentores em todas as etapas do processo de reconhecimento e salvaguarda de suas manifestações culturais.

             Ao longo de mais de dois anos de pesquisas, foram identificadas manifestações relacionadas aos congados em 332 municípios mineiros, sendo 701 festas e 1.174 grupos.

          Foram realizadas duas reuniões regionais, esta em Uberlândia e outra em Montes Claros, ambas com o objetivo de apresentar os princípios básicos que norteiam a Política Nacional do Patrimônio Imaterial, bem como as informações até o momento levantadas e construir, junto com os Congadeiros, consensos a respeito da continuidade deste processo de Registro. No encontro também foram debatidas e expostas as dificuldades encontradas pelos grupos de congados em suas cidades, suas necessidades e reivindicações.

           Participaram da reunião representantes de grupos de Congado, secretários municipais, agentes culturais, professores e conselheiros de 34 municípios do Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro.

         Agora o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) dará sequência na produção do dossiê do processo de Registro das “Congadas de Minas”, como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil.

 

0 Comments

Leave a Comment